12 de julho – Dia do Engenheiro Florestal

by Adriano Freires de Souza

O dia 12 de julho foi escolhido para ser o Dia do Engenheiro Florestal porque marca a data de falecimento de São João Gualberto, no ano de 1073. Por motivos religiosos, João Gualberto dedicou parte de sua vida à proteção das florestas e, em 1952, o Papa Pio XII o designou Protetor dos Florestais, sendo considerado hoje o pioneiro no manejo racional das árvores e um exemplo de planejador de estratégias sustentáveis.

A história da Engenharia Florestal nasce, portanto, sob uma aura de misticismo que, aos olhos dos amantes da natureza e dos defensores da preservação ambiental, explica muita coisa que deveria ser levada a sério nestes dias de queimadas desenfreadas e desmatamento de áreas que, segundo a comunidade científica, não precisariam ser desmatadas. Ninguém melhor que os engenheiros florestais do Sistema Confea/Crea, que atuam norteados por princípios éticos de grande valorização profissional e humana, para apontar as melhores soluções no campo da coexistência pacífica entre floresta e economia verde.

A agricultura familiar é apenas uma das infinitas soluções para a proteção das matas originais, como prova uma recente ação do governo paraense que beneficiou agricultores familiares de 14 municípios com a entrega de cerca de 40 mil sementes de espécies frutíferas, como cupuaçu, pupunha e açaí, que serão destinadas à produção de mudas para a recomposição florestal produtiva em áreas alteradas de propriedades rurais. Exemplos como este não faltam, motivando os engenheiros florestais do nosso estado a optar pelo caminho certo na defesa de seus ideais, e o Crea-SP se orgulha de todos aqueles que saberão conciliar os interesses econômicos com a preservação da vida no planeta.

Parabéns, Engenheiros Florestais!

Fonte: CREA-SP

Posts relacionados

Deixe um comentário